Creche Alecrim agradece aos doadores

(Texto transcrito do site A política e o poder)

Mais uma vez a Creche Alecrim da cidade Estrutural está de parabéns e sai na frente nas ações sociais dentro da cidade.

Maria de Jesus, disse que está orgulhosa com seus apoiadores, mesmo em tempo difíceis, eles estão conseguindo manter a creche com doações de alimento e produtos de limpeza, outros estão doando verduras.

Nossa redação, conversou com Maria de Jesus presidente e fundadora da Creche Alecrim, e ela não escondeu a emoção e alegria de poder ajudar as mães de famílias que encontram desempregados neste momento de pandemia.

Uma das maiores preocupações da líder neste momento é quantidade de casos de COVID 19 na cidade por conta das aglomerações de pessoas, “Nos da creche tomamos todos os cuidados ao fazer as doações para as famílias”

Alecrim recebe doações dos alunos ALUB

A Creche Alecrim recebeu a doação de meia tonelada de alimentos dos estudantes do colégio ALUB. As doações foram arrecadadas durante os três dias do Camp Day, colônia de férias promovida pelo colégio e aberta à comunidade. É a primeira grande doação de mantimentos que a Alecrim recebe depois do incêndio que atingiu a cozinha da creche.

Para Maria de Jesus, que coordena a instituição, o sentimento é de gratidão. “O feijão está garantido por quatro meses. Essa rede de solidariedade é incrível e imprescindível para nosso trabalho”, contou a idealizadora do projeto, que depende inteiramente de doações para seu funcionamento.

WhatsApp Image 2018-03-06 at 15.49.32 (1)

Arthur Machado, diretor do ALUB, entrega doações à Creche Alecrim.

A entrega foi feita pelo diretor do Alub, o educador Arthur Pinheiro Machado. Durante a visita, ele anunciou a intenção de fazer um curso técnico profissionalizante voltado para os moradores da Estrutural.

Voltamos a funcionar! Obrigado a todos!

WhatsApp Image 2018-02-17 at 07.03.54

Cozinha reformada após o incêndio.

É com grande alegria que informamos que retornaremos às nossas atividades a partir do dia 20/02 (terça-feira). Graças à fundamental colaboração de inúmeras pessoas, conseguimos reformar a cozinha, repor quase todos os utensílios e preparar o espaço para receber nossas crianças. Hoje a creche está mais bonita e mais moderna do que antes.

Em nome de todas as crianças e famílias atendidas pela Alecrim, gostaríamos de agradecer a cada um de vocês que tornam possível a existência de uma creche coletiva e gratuita. Pessoas como vocês demonstram que é possível construir um mundo mais justo e solidário.

Obrigado!

Equipe da Creche Alecrim

Este slideshow necessita de JavaScript.

INCÊNDIO NA ALECRIM

 

Informamos que as atividades da Creche Alecrim estão suspensas devido a um incêndio que ocorreu na cozinha. Todas as 80 crianças (incluindo os 17 bebês) foram retiradas do espaço a tempo e felizmente ninguém se machucou. A cozinha estava recém reformada e os prejuízos foram grandes: perdemos dois fornos industriais, um fogão industrial, duas geladeiras, um freezer, liquidificadores e batedores industriais, além de outros itens. O calor também danificou o forro de outras áreas da creche.

Para retomarmos as atividades necessitaremos recuperar o espaço e comprar novos equipamentos para a cozinha. No momento estamos avaliando os custos para lançarmos uma campanha de arrecadação.

Toda ajuda é bem-vinda e as doações podem ser feitas na conta de nossa fundadora:

Caixa Econômica Federal – CEF

Agência 0638 conta poupança 84762-4

Maria de Jesus Pereira de Sousa

CPF 013.462.043-73

Para outros auxílios e doaçãos: Maria de Jesus (coordenadora): (61) 99575 0755

DOE CESTAS BÁSICAS E AJUDE ÀS CRIANÇAS DA ALECRIM DURANTE O RECESSO ESCOLAR.

cesta basica

Após mais um ano de intenso trabalho, alegrias e conquistas, chegamos ao fim de 2017. Nossas atividades se encerrarão no dia 22 de dezembro.

Durante o período de recesso, as crianças que atendemos não terão garantidas as refeições que oferecemos na creche. As famílias de nossas crianças são carentes e muitas vezes não conseguem garantir a alimentação da família de maneira adequada.

Para evitar que as crianças literalmente passem fome durante as férias, estamos realizando uma campanha de arrecadação de cestas básicas. As cestas serão direcionadas para as famílias com mais necessidade.

Para doar, basta nos procurar.

Telefone: (61) 3465-6005

Maria de Jesus (coordenadora): (61) 99575 0755

Estudantes da UnB montam painéis solares de aquecimento de água na Alecrim

Uma creche localizada na Cidade Estrutural sustenta, no telhado, o maior aquecedor solar de baixo custo do Distrito Federal. Montados há cerca de um mês, dois painéis – feitos de material reciclado – ajudaram a Creche Alecrim a economizar cerca de R$ 100 por mês.

De acordo com o idealizador do projeto, Hélio Guilherme Silva, os equipamentos têm capacidade para gerar uma economia de 30% na conta de energia. A instituição, criada há oito anos, se mantém à base de doações e “gambiarras”, segundo a fundadora Maria de Jesus Sousa.

Creche na Estrutural é pioneira em energia solar de baixo custo no DF

Creche na Estrutural é pioneira em energia solar de baixo custo no DF

Custeado pela empresa Now Go, o projeto foi reconhecido como o maior do Centro-Oeste pela empresa júnior de engenharia de energia da UnB, Matriz — que dimensionou e instalou os painéis. Batizado com o nome da creche, o “Alecrim Solar” será expandido para toda a comunidade, que é de baixa renda, em cerca de três meses, segundo Silva.

“Vamos ajudar a treinar as famílias a fazer isso em casa, porque é um sistema fácil de fazer que reduz custos.”

A lógica da engrenagem é simples. Feitos com 620 garrafas pet transparentes, caixas de leite pintadas de preto e canos de PVC, os painéis foram instalados no meio do percurso entre a água que chega da Caesb e as torneiras da creche.

A água fica armazenada nas garrafas, onde é aquecida pela luz solar absorvida pela cor preta das caixas. Como são dois painéis, o processo de aquecimento se repete e a água chega aos chuveiros com quase o dobro da temperatura ambiente.

“No primeiro teste, o termômetro marcou 41ºC. Isso porque era de manhã. À tarde ficou ainda mais quente, chegava a sair fumaça. A gente tinha que misturar com a água fria”, disse o administrador Wenceslau Gomes, que é marido de Maria de Jesus.

Como os aquecedores ainda estão em fase teste, a creche não montou estrutura para armazenar a água quente, usando a própria capacidade do equipamento para manter o recurso estocado. A ideia, no entanto, é instalar duas novas caixas d’água assim que os painéis estiverem em pleno funcionamento.

Uma ficará mais elevada, no telhado, para acumular a água vinda da Caesb e direcioná-la para os painéis. A outra servirá exclusivamente para reservar a água aquecida. Esta ficará dentro da creche, isolada por material térmico, que garante a manutenção da temperatura por 48h, segundo Gomes.

“Com o reservatório, vamos ter água quente pra creche inteira, reduzir o sabão na cozinha e o próprio consumo de água.”

Creche Alecrim, na Estrutural, montou sistema de captação de água da chuva dentro da instituição (Foto: Luiza Garonce/G1)Creche Alecrim, na Estrutural, montou sistema de captação de água da chuva dentro da instituição (Foto: Luiza Garonce/G1)

Creche Alecrim, na Estrutural, montou sistema de captação de água da chuva dentro da instituição (Foto: Luiza Garonce/G1)

Além da água aquecida, a creche também aproveita a chuva para fazer limpeza. A estrutura de captação foi montada pelo próprio Wenceslau – que faz a “engenharia” de encanamentos da creche. A água cai sobre as telhas, passa pelas calhas e cai diretamente em um tonel, que fica no centro da creche.

“Em dia de chuva, coisa de 10 minutos, consigo encher uma caixa de mil litros e dois tonéis de 200.”

Segundo o administrador, o reaproveitamento fez-se necessário com o racionamento hídrico no DF. “Aqui na Estrutural, racionamento acontece todo dia, quando a água chega às 2h30 e é cortada às 10h.”

Debaixo do telhado

Fundada há oito anos na região conhecida como Santa Luzia, na Estrutural – considerada uma favela –, hoje a Creche Alecrim atende cerca de 90 crianças no Setor de Oficinas. De segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, voluntários desenvolvem atividades educativas e de lazer e ajudam na cozinha, limpeza e administração.

“A gente faz tudo no improviso. Não é profissional, mas tenta dar o melhor, com muito amor”, disse a fundadora da creche, Maria de Jesus de Sousa, que também é mulher de Wenceslau Gomes.

Creche Alecrim, na Estrutural, atende cerca de 90 crianças com ajuda de doações (Foto: Luiza Garonce/G1)Creche Alecrim, na Estrutural, atende cerca de 90 crianças com ajuda de doações (Foto: Luiza Garonce/G1)

Creche Alecrim, na Estrutural, atende cerca de 90 crianças com ajuda de doações (Foto: Luiza Garonce/G1)

A única profissional especializada da creche é uma psicóloga que atende as famílias aos sábados. Segundo Maria, como ela também tem formação em pedagogia, prepara práticas de ensino e orienta outras voluntárias a aplicá-las durante a semana.

“Todas as crianças de 4 aninhos já sabem o alfabeto, sabem contar e escrever o nome.”

A instituição oferece quatro refeições por dia, preparadas pela própria equipe ou doadas por padarias e restaurantes parceiros. Uma das voluntárias, Cristina Pedra, é responsável pelo curso de culinária “Mão na Massa”, que ensina a fazer pães, bolos, biscoitos e pizzas “com o que tiver nos armários”. A oficina também é desenvolvida em outras instituições sociais do DF. “O que sobra, a gente manda pras crianças levarem pra casa. É lá que o ‘bicho pega’. Tem criança que passa fome mesmo. Só come quando vem pra cá”, disse Maria.

Voluntárias da Creche Alecrim, na Estrutural, trabalham na cozinha (Foto: Luiza Garonce/G1)Voluntárias da Creche Alecrim, na Estrutural, trabalham na cozinha (Foto: Luiza Garonce/G1)

Voluntárias da Creche Alecrim, na Estrutural, trabalham na cozinha (Foto: Luiza Garonce/G1)

Os cursos de cozinha também garantem retorno financeiro à instituição, que vende a produção para pagar as contas de luz, água, energia, remédios e alimentação especial – 25 crianças são intolerantes à lactose.

“Além disso, as voluntárias também conseguem complementar a renda, fazendo os lanches em casa e revendendo.”

O começo

Antes de abrir a creche – dentro da própria casa – Maria de Jesus, foi catadora do lixão da Estrutural. Na época, há cerca de oito anos, a primeira filha dela nasceu com uma deficiência no coração e precisou ser operada na rede privada de saúde. “Meu marido tinha acabado de morrer de infarto e eu estava sozinha, sem ter de onde tirar dinheiro. Fui pro lixão.”

Segundo Maria, em oito dias ela conseguiu juntar R$ 6 mil com a ajuda de “todos os catadores”, que se sensibilizaram com a história dela – que carregava a menina no colo em meio às montanhas de lixo.

Depois da cirurgia, quando a filha estava em casa se recuperando, Maria começou a cuidar dos filhos de amigas que trabalhavam e não tinham creches onde deixá-los. “Foi assim que tomei gosto pela coisa e comecei a creche dentro da minha casa.”